O Sal da Língua

Sons organizados de forma a exprimirem uma grande variedade de emoções.

O messias está de volta

 

 

51whohpmqll_aa240_.jpg

Rufus Wainwright é talvez o maior e mais inspirado artista/autor/intérprete da actualidade. Algo a confirmar nos próximos anos. O espectáculo que recentemente apresentou em Londres baseado num célebre concerto de Judy Garland no Carnegie Hall foi qualquer coisa de especial e é possível que venha a ter edição discográfica. Entretanto, está disponível mais um álbum de originais, Release the Stars. Mantém as orquestrações megalómanas que marcaram Want One e Want Two, para desgosto de críticos e admiradores da fase inicial da carreira de Rufus. Como fã incondicional dos dois Wants, gostei de Release the Stars. Mais, ainda não me cansei de o ouvir. Sempre inspirado e acutilante é frequentemente necessário prestar atenção ao detalhe. Momento mais sublime, Going to a Town, em escuta na box.

 

4 bem orquestradas estrelas

 

DL

nunoromano

Advertisements

1 Comment»

  NakedSelf wrote @

Estou na minha primeira incursão a Rufus (!) precisamente com este álbum. Going to a Town é sem dúvida soberbo!


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: