O Sal da Língua

Sons organizados de forma a exprimirem uma grande variedade de emoções.

The Final Cut, 1983

 

pink20floyd2020the20finko51.jpg

Se perguntarem sobre este disco a um fã de Pink Floyd, é certo que vos vai torcer o nariz. Ou desaconselhar completamente. Our rir-se na vossa cara. É o disco menos Pink Floyd da carreira da banda. E ainda bem, digo eu. É também o disco da ruptura, da separação da banda, do fim e do ínicio da guerra Gilmour/Waters. Está repleto de mágoas, histórias mal contadas, assuntos por resolver, conflitos, atrocidades, amarguras, arrependimentos, ódios. Política e amor. Guerra. Desta amálgama resulta o disco menos técnico e mais rico em conteúdo melódico e textual dos Pink Floyd. Sofrido e esplêndido. O disparar de um revólver a meio de um dos temas é sintomático. O corte final que termina e recomeça. Genial.

nunoromano

Advertisements

No comments yet»

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: