O Sal da Língua

Sons organizados de forma a exprimirem uma grande variedade de emoções.

Devotchka, A mad & faithful telling

dev.jpg

How It Ends e sobretudo Curse Your Little Heart são dois bons discos, recheados de fanfarras, baladas e músicas de baile em geral, com apontamentos discretos de country e blues à mistura. No entanto, faltava qualquer coisa, dava a sensação de que os Devotchka podiam ser ainda mais espremidos. Felizmente, A mad & faithful telling veio confirmar isto mesmo. Confesso que sou tendencioso com tudo o que mistura e faz interagir sonoridades tradicionais com tendências modernas e quanto mais excêntrico melhor. Mas os Devotchka abrangem uma série de aspectos que me enchem as medidas. A minha fixação por Calexico e Beirut ou mesmo Gogol Bordello é indisfarçável, mas deposito grandes esperanças nestes rapazes. Porque são capazes de nos fazer deslocalizar geograficamente, o que Kusturica ou os Calexico, por exemplo, não conseguem. Apesar das tendências sonoras serem evidentes, a música dos Devotchka não tem espaço nem tempo. Parece que foi inventada ali, naquele momento, de improviso, num qualquer palco ou salão de baile. Emocionalmente são fortíssimos, com uma excelente gestão dos tempos e das instrumentalização. Undone é de ir às lágrimas. Blessing in disguise, à boa maneira de Beirut, é digno de um qualquer final de filme em apoteose. E Basso profundo pode ser o single que dará visibilidade ao disco.

Nota de Sal: 8,5/10
Referências: Emir Kusturica, Beirut

Advertisements

No comments yet»

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: