O Sal da Língua

Sons organizados de forma a exprimirem uma grande variedade de emoções.

I Am Kloot, Play Moolah Rouge

Play Moolah Rouge teve a particularidade de ter sido disponibilizado em primeiro lugar aos fãs que atenderam os concertos da banda durante a digressão de Novembro do ano passado. Um mimo bem interessante, já que o disco só foi posto oficialmente à venda em Abril último.

Os I Am Kloot fazem parte da mesmo frequência sonora de Manchester que deu notoriedade a projectos da dimensão dos Doves e, principalmente, dos Elbow. Guy Garvey participou mesmo na gravação de Natural History, disco de estreia do Kloot, em 2001.

Play Moolah Rouge dá sequência natural ao rock épico de instrumentalização minimalista (tanto quanto um trio de guitarra, baixo e bateria o permite), de canções larger than life em que os momentos mais fortes são feitos, frequentemente, de voz e piano ou voz e guitarra. É esta intensidade e dramatismo que são mais fascinantes nos I Am Kloot e que os tornam numa banda impar. Someone like you ou At the sea, por exemplo, são temas desarmantes, de rendição completa. Melodias que tocam aqueles nervos interiores bem disfarçados que fazem baixar todas as barreiras invisíveis. Para mim foi uma grande surpresa, já que desconhecia os discos anteriores da banda. Grande disco.

Nota de Sal: 8/10
Referências: Elbow, Starsailor

Advertisements

No comments yet»

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: