O Sal da Língua

Sons organizados de forma a exprimirem uma grande variedade de emoções.

Archive for Sigur Rós

Estado d’Alma #24

A Maria vai nascer algures esta noite. Que tenha uma vida linda.

Esta é para ela.

Ára Bátur, Sigur Rós

Advertisements

Quatro bons regressos e um infeliz acidente

A propósito do fantástico Með Suð í Eyrum Við Spilum Endalaust dos Sigur Rós, ocorreu-me que não falei ainda de alguns bons regressos à edição em 2008 de bandas, não direi históricas, mas já com história. Para colmatar a falha, cá vai, em modo resumido:

Podemos começar por The Hungry Saw que, como já alguém referiu, é pura filigrana. Tindersticks em grande forma, a assumirem o lugar que merecem neste género musical que inventaram e reinventaram. Ah, e candidatos a capa do ano.

9/10

Quem regressou também foram os dEUS. Confesso que tolerei num silêncio complacente o tiro ao lado que foi Pocket Revolution, mas exultei com Vantage Point. Metade do disco é dEUS de volta aos velhos tempos e só é pena que estejam a apostar nos singles errados. Tentem antes Oh Your God ou Eternal Woman, são puro dEUS clássico (que frase perigosa, tirada do contexto…). Dará para matar a saudade.

8/10

Este foi um regresso estranho. Os James foram capazes de encerrar a carreira em beleza, com o espantoso Pleased to Meet You, e não precisavam de voltar a tocar num instrumento. Mas Hey Man foi discretamente anunciado e já está à disposição de todos. Resultado: um regresso exuberante aos James do início da carreira, com secções de metais mais próprias de uma banda pop adolescente e refrões de levantar estádios. Felicíssimo regresso.

8/10

E para o fim, Með Suð í Eyrum Við Spilum Endalaust. É a terceira vez que o escuto e as palavras “disco do ano” não me saem da cabeça. Os Sigur Rós introduzir cor nas músicas, foram capazes de respirar fundo. E acho que não preciso de dizer mais nada.

10/10

E para o fim, o pior. O que Third teve de bom foi acabar de vez com as expectativas acerca do famigerado novo disco dos Portshead, tantas vezes anunciado e tantas vezes adiado. Agora escusamos de ansiar por ele, já cá está e é o que é. É tanto ou tão pouco que a banda cancelou a digressão e suspendeu o projecto da banda até ao próximo ano. Acho que fica tudo dito. Um fiasco total para um disco intragável.

4/10

Take 10


Intro Nune: Radiohead
01 Breathing Prana: Chinmaya Dunster
02 To Build a Home: The Cinematic Orchestra
03 New Star in the Sky: Air
04 Jubilee: El Perro Del Mar
05 Skinny Love: Bon Iver
06 Come Tenderness: Lisa Gerrard
07 Teardrop: Massive Attack
08 Anjinho da Guarda: Três Tristes Tigres
09 Delicate: Damien Rice
10 Heartbeats: José González
11 Soon the Spring: Lasse Matthiessen
12 The Source: Deuter
13 Reciting the Airships: Eluvium
14 Divine: Antony and the Johnsons
15 Serpentine: Chris Bathgate
16 Agaetis Byrjun (accoustic): Sigur Rós
17 Fake Plastic Trees (accoustic): Radiohead
18 Severance: Dead Can Dance


19 Lovely Lovely Love: Alaska in Winter
20 Strange Invitation: Beck
21 Sea of Love: Cat Power
22 Just Like a Woman: Charlotte Gainsbourg & Calexico
23 Doctor Blind: Emily Haines & The Soft Skeleton
24 Só tinha de ser com você: Elis & Tom
25 Changes: Seu Jorge
26 Yellow Submarine: The Beatles
27 You My Lunar Queen: Cousteau
28 Boobar: Tindersticks
29 Hey, Don’t You Cry: Stuart A. Staples
30 Serpentine: dEUS
31 Belle and Sebastian: Belle and Sebastian
32 Nature Boy: Lisa Ekdhal
33 Toothpaste Kisses: The Maccabees
34 John Wayne Gacy Jr.: Sufjan Stevens
35 Saddest Vacant Lot in the World: Grandaddy
36 String: Tunng
37 Eternal Flame: Joan as Police Woman
38 Love Will Tear Us Apart: Nouvelle Vague
39 Tire Swing: Kimya Dawson
40 Dream On Girl: Rita Redshoes
41 Seahorse: Devendra Banhart
42 Sacred Mountains: Aniwida And Nik Tyndal
43 JCB: Nizlopi
44 More Than This: Brian Ferry

Hora do bolo

Para quem quis ouvir e não teve possibilidade, aqui fica.

Tracklist:

Cocorosie – “Terrible Angels”
Vetiver – “Idle Ties”
Feist – “Le Même Histoire”
Zita Swoon – “About The Sucessful Emotional Recovery Of A Gal Named Maria”
Patrick Watson – “Weight Of The World”
Bat For Lashes – “Sad Eyes”
iLiKETRAiNS – “Death Of An Idealist”
Bob Dylan – “It Ain’t Me, Babe”
Cat Power – “Stuck Inside Of Mobile With The Memphis Blues Again”
Antony & The Johnsons – “Knockin’ On Heaven’s Door”
Radiohead – “Nude”
Sigur Ròs – “Staralfur”
The Smiths – “Heaven Knows I’m Miserable Now”

Comentários, reclamações e insultos aqui, sff.

Se forem mesmo masoquistas, a hora vai novamente para o ar no domingo da próxima semana, às 16h.

nunoromano

156 bpm, good times galore

“… deixemo-nos de pieguices, nós que, em segredo, as adoramos.”, António Lobo Antunes

Há momentos de êxtase difíceis de explicar, por mais que nos preparemos para eles. E depois fica-se neste impasse de não conseguir encontrar o modo de expressão adequado e de haver uma qualquer força a empurrar-nos para a frente do palco para fazermos uma macaquice qualquer. Algo que mostre que o momento é especial e que acabámos de testemunhar algo único.

Às vezes é possível achar essa forma de expressão numa frase, numa cena de um filme ou numa passagem de um livro. Ou na música, sempre na música. Foi nela que encontrei o conforto melódico e expressivo, uma casa para as emoções do fim da tarde. Assim:

Mellon Collie and the Infinite Sadness: The Smashing Pumpkins
Everyday Is Like Sunday: Morrissey
Anyone Can Play Guitar: Radiohead
The State I Am In: Belle and Sebastian
Ziggy Stardust: Bauhaus
Do You Realize??: The Flaming Lips
The One You Love: Rufus Wainwright
The Certainty of Chance: The Divine Comedy
Le Soleil Est Près de Moi: Air
Fistfull of Love: Antony and the Johnsons
Ocean Of Noise (by Arcade Fire): Calexico
Bachelorette: Björk
Ob-La-Di, Ob-La-Da: The Beatles
Up With People: Lambchop
JCB: Nizlopi
The Times They Are A-Changin: Bob Dylan
Severance: Dead Can Dance
Starálfur: Sigur Rós
Looking for Astronauts: The National
Só Tinha De Ser Com Você: Elis Regina E Tom Jobim
Glory Box: Portishead
Let’s Pretend: Tindersticks
Personal Jesus: Johnny Cash
Summer Days In Bloom: Maximilian Hecker
Inquietação: JP Simões
Who By Fire: Leonard Cohen
Eu E Voce (Me and You): Stan Getz with Astrud Gilberto
O Filho Que Eu Quero Ter: Vinicius de Moraes

nunoromano