O Sal da Língua

Sons organizados de forma a exprimirem uma grande variedade de emoções.

Archive for Vampire Weekend

Take 8

Regresso ao blogue e à emissão, após uma ausência forçada por doença.

Este take 8 surge por solicitação dos maiores desportistas que conheço, os meus pais. Assim aqui ficam sons para treino/competição.

I: LCD Soundsystem
Thunderstruck: AC/DC
Go West: Pet Shop Boys
Brakes On: Air
Jericho: Asian Dub Foundation
Treat Me Mean, I Need the Reputation: Xploding Plastix
Soy Loco Por Ti America: Caetano Veloso
Alala: Cansei de Ser Sexy
Song 2: Blur
Cish Cash: Basement Jaxx ft. Siouxsie Sioux
Another Excuse: Soulwax (DFA Remix)
Anything New: Digitalism
Superstylin’: Groove Armada
Never Win: Fischerspooner
Easy Love: MSTRKRFT
Feel Good Inc.: Gorillaz
4D: Bill Laswell
Help!: The Beatles
The Salmon Song: The Chemical Brothers
Bang On!: Propellerheads
Big Time Sensuality: Bjork
Over the Ice: The Field
Slow Hands (Britt Daniel Remix): Interpol
Rainin’ in Paradize: Manu Chao
Hasta Siempre Comandante: Robert Wyatt
Won’t Get Fooled Again: The Who
Raining Again: Moby
Amor (versão nocturna): Heróis do Mar
One More Time: Daft Punk
Phantom: Justice
Fly Paper: K-OS
Mansard Roof: Vampire Weekend
Lust for Life: Iggy Pop
Dare: Gorillaz (DFA Remix)
Silent Shout: The Knife
The Contemporary Fix: Lindstrom
Must Be the Moon: !!!
Tits & Acid: Simian Mobile Disco
You Gonna Want Me: Tiga
Blackened: Metallica
Seven Nation Army: The White Stripes
Because We Can: Moulin Rouge OST
Pomp and Circunstance N. 4 (Abridged): Edward Elgar

Espelho d’alma #5

Wake… from your sleep
The drying of your tears
Today.. we escape
We escape.

Pack and get dressed
Before your father hears us
Before.. all hell.. breaks loose.

Breathe… keep breathing
Don’t lose.. your nerve.
Breathe… keep breathing
I can’t do this… alone.

Sing us a song
A song to keep us warm
There’s such a chill
Such a CHILL.

You can laugh
A spineless laugh
We hope your rules and wisdom choke you
Now we are one
In everlasting peace

We hope that you choke… that you choke

Vampire Weekend, Exit Music (For a Film) (Original Radiohead, OK Computer, 1997)

Sessão #1

“”… escuto cheiros e cores, sinto-os na língua.” António Lobo Antunes

Esta é a sessão experimental do podcast d’ O Sal da Língua. Tem defeitos e imperfeições, mas tentarei minimizá-los com o passar do tempo. Gosto de falar de música, mas é ouvir que me dá mesmo gozo. E misturar, e referenciar, e mostrar. O podcast pareceu-me ser a saída ideal e é parte integrante e essencial deste meu, e vosso se assim o quiserem, novo blogue.

Assume também a forma de apresentação online oficial, depois de uma semana de preparação e testes e outras mais a reunir ideias. É um novo fôlego para mim e o entusiasmo é grande. Até já.

Tracklist:

Is It Gonna Change: Lasse Mathiessen
Communicate: Sioen
Bag of Hammers: Thao Nguyen with the Get Down Stay Down
Playground Hustle: The Do
Fall is my Lover: Frida Hyvonen
River of No Return: Scout Nibblet
Galaxy of the Lost: Lightspeed Champion
Re:Stacks: Bon Iver
Look Away Lucifer: Madrugada
So Desperate: The Mountain Goats
Don’t Tell Me To Do the Math(s): Los Campesinos!
Walcott: Vampire Weekend
The Negative Sex: IAMX
Via: dEUS
Day Too Soon: Sia

Kwassa Kwassa!

vampire.jpg

Vampire Weekend, Vampire Weekend (2008)

A música alternativa é capaz de grandes supresas, entre fusões e influências várias. Mas poucos têm ido tão longe como estes tipos. Até hoje (que eu saiba) nunca ninguém se tinha lembrado de misturar o rock com… a música soukous do Congo. Nem mais nem menos. Foram responsáveis por um dos EPs mais surpreendentes de 2007 e a prova de que é cada vez mais difícil acompanhar a rapidez com que surgem bandas tão originais e com tanta qualidade. O album de originais é editado no final do mês e promete ser um dos fenómenos de 2008.

Esta é a apresentação formal da banda:

The name of this band is Vampire Weekend. We are specialists in the following styles: “Cape Cod Kwassa Kwassa”, “Upper West Side Soweto”, “Campus”, and “Oxford Comma Riddim.”

O resultado é inexplicável e surpreendente. Para mim, a novidade e a inovação são dos valores que mais procuro na música e isto deixou-me de queixo caído. Agora vou ali ouvir isto outra vez e abanar a carola como se estivesse no Congo.

São estes, os meninos responsáveis pelo fenómeno:

Mansard Roof, Vampire Weekend

nunoromano