O Sal da Língua

Sons organizados de forma a exprimirem uma grande variedade de emoções.

Jim Noir, Jim Noir

Excelente regresso de Alan Roberts (aka Jim Noir) neste que é o sucessor de Tower of Love. Este segundo registo é ainda mais electrónico, utilizando até ao limite sintetizadores, pianos e pianolas que dão forma a este aglomerado de pop psicadélico absolutamente delicioso. Foi como se Eanie Meany (tema fetiche de Tower of Love) tivesse sido utilizado como mote para todo um novo disco. O multi-instrumentalismo excêntrico de Noir está em grande forma, agora com contornos “espaciais”. Apesar de se tratar de um bom disco, fica a sensação de que o álbum maior está ainda para chegar. Entretanto, este “Jim Noir” continuará a rodar por estes lados com insistência.

Nota de Sal: 7/10
Referências: Pop Levi, Badly Drawn Boy

Advertisements

2 Comments»

  NakedSelf wrote @

Absolutamente fantástico, vale pelo menos 8 para mim. Adoro esse “aglomerado” (bem escolhido!) que me leva a ambientes tão díspares, desde The Breeders (um ou outro baixo), momentos melódicos à moda dos Beatles ou mesmo Beach Boys e essa componente mais electrónica como Badly Drwan Boy ou uns Air. Viciante!

  Breves | exuberâncias sonoras « cultura pop wrote @

[…] sonoro (adorei, Nuno!) que até podia roçar o piroso nalguns momentos, não fosse a extrema habilidade de Jim Noir. […]


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: