O Sal da Língua

Sons organizados de forma a exprimirem uma grande variedade de emoções.

Archive for MGMT

Take 12

01 We will walk through walls: Electric President
02 California Dreamer: Wolf Parade
03 Alphabet: The Notwist
04 The Youth: MGMT
05 So Nice So Smart: Kimya Dawson
06 Lon Chaney: Vetiver
07 Talking Bird: Death Cab For Cutie
08 Of Monsters & Heroes & Men: James
09 Forever After Days: The National
10 Popular Culture: dEUS
11 Giving up the hero: Zita Swoon
12 The Fix: Elbow
13 New Woman, New Man: Madrugada
14 Homelife: Adam Green
15 Title Music From Merchant Ivory’s Film “The Householder”: Jyotirindra Moitra & Ustad Ali

Advertisements

Take 7

Time to Pretend: MGMT
Hang Them All: Tapes N’ Tapes
Cheap and Cheerful: The Kills
Mr. E’s Beautiful Blues Remix: Eels
Elvis: These New Puritans
Feel the Love: Cut Copy
We Are Rockstars: Does It Offend You, Yeah?
Raise Me Up: Hercules & Love Affair
Young Love: Mystery Jets
Cruel to be Kind: Nick Lowe
The Couples: The Long Blondes
Dig Lazarus Dig!!!: Nick Cave & the Bad Seeds
When They Come to Murder Me: Black Francis
Stormy High: Black Mountain
I Got Mine: Black Keys
Tomorrow: Clinic
Island on the Coast: Band of Horses
Down on the Ground: British Sea Power
Deft Left Hand: Babyshambles
Basso Profundo: Devotchka

MGMT, Oracular Spectacular

mgmt.jpg

Disco da semana, do mês, e possívelmente do primeiro trimestre. Aguardemos ainda pelo que nos reserva 2008 para mais avaliações.

Oracular Spectacular tanto pode soar a Bowie, como a Beck ou a FNM, outras vezes a Oasis. Mas é David Bowie (anos 70) que parece espreitar atrás de cada tema, de forma mais ou menos descarada, com um beat disco discreto, mas estrutural. São dez os temas que compõem Oracular Spectacular e os singles de elevada qualidade são, pelo menos, metade. É esta aliás a faceta mais surpreendente do disco, a facilidade com que este jovem duo de Brooklyn manipula instrumentos e mesas de mistura para conseguir chegar ao pote de ouro da música, seja qual for o género: o single perfeito. Time To Pretend, Weekend Wars, Kids, Electric Feel. É escolher. Por mim, rodam insistentemente e não há sinal de descanso. Não é isto que se espera da música, afinal?

Nota de Sal: 9,5/10
Referências: David Bowie